ANDANÇAS DO IPR: ZÉ DO BALAIO

Carne de sol, farinha de mandioca (famosa!) e artesanato típico do Vale do Jequitinhonha, no Mercado Municipal de Almenara, os principais produtos se misturam a hortaliças, frutas, temperos e raízes, em uma profusão de cores e cheiros. Foi neste cenário que conhecemos Zé do Balaio.

Por Paula Lanza

José Maria Lima Matias é natural de Almenara e, quando criança, construía seus próprios brinquedos utilizando materiais encontrados na natureza. Hoje, seu trabalho envolve a produção de cestos, peças utilitárias e ornamentais feitas de cipós diversos, de bambu, taquara, folha de coqueiro, taboa e fibras em geral. Apesar de ter se especializado nas técnicas de cestaria e trançado – herdadas dos índios e muito utilizadas pelos artesãos da região – ele ainda esculpe brinquedos, acessórios e objetos de decoração em madeira. Atento à preservação do meio ambiente, garante o extrativismo da sua matéria-prima, sem agredir a natureza. Além de dar preferência aos trabalhos feitos com excedentes de folhas de palmeiras e taboas e troncos de bambus, ele corta os cipós, fibras e madeiras de forma que possam brotar novamente.

O resultado do seu trabalho pode ser conferido – e adquirido, claro – em uma barraca na rua adjacente ao Mercado. Em breve, Zé do Balaio ocupará uma loja no novo Mercado Municipal, que tem inauguração prevista para agosto de 2014.

Paula Lanza é jornalista e comunicadora dos projetos do IPR dentro do eixo Convivência com o Semiárido

Comentários

Comentários