Centro de Referência em Direitos Humanos/Casa Guimarães Rosa

Inaugurado em abril de 2014, o Centro de Referência em Direitos Humanos/Casa Guimarães Rosa se tornou um espaço de atendimento aos moradores e moradoras da região do Médio Paraopeba, onde estão localizados vários municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte: Betim, parte de Contagem, Ibirité, Sarzedo, São Joaquim de Bicas, Igarapé, Juatuba, Mateus Leme, Florestal, Esmeraldas, Mário Campos e Brumadinho, entre outros, tendo como sede o município de Betim.

Durante todo o ano, os profissionais do CRDH prestaram acolhimento à comunidade em geral cujos direitos estavam sendo ameaçados ou que tenham sido violados, tais como pessoas em situação de rua e sem teto, profissionais do sexo, mulheres vítimas de violência e preconceito, e pessoas em sofrimento psíquico. Vítimas de discriminação e violência homofóbica também receberam atendimento especializado.

O Centro contou com parcerias essenciais para a execução de suas atividades, tais como a Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas), o Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA), o Programa de Ações Referenciadas de Enfrentamento à Violência Sexual Infanto-Juvenil (PAIR), a Pastoral da Criança, a Prefeitura Municipal de Betim envolvendo algumas de suas Secretarias, como a Rede Socioassistencial da Secretaria de Assistência Social e a Secretária Antidrogas. Também se destaca como importante parceira a ONG Missão Amor.

Além dessas abordagens, o CRDH mantém um projeto permanente, que consiste na intervenção psicossocial com um grupo de idosos e idosas institucionalizadxs. A ideia é contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos 50 internos e internas do Lar Vicentino Divino Ferreira Braga (LVDFB), em Betim. Para atingir esse objetivo, são realizadas discussões sobre temas relacionados ao processo de institucionalização, diálogos sobre a falta de perspectiva e sentimento de abandono, e reflexões sobre formas de contribuir para o desenvolvimento do sentimento de valorização das idosas e idosos atendidos.

 

 

 

Comentários

Comentários