Centro de Referência em Direitos Humanos/Pauline Reichstul

O IPR, em parceria com a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e com movimentos sociais e entidades de Belo Horizonte, implementou e responde pela gestão do Centro de Referência em Direitos Humanos/Pauline Reichstul. O CRDH tem por objetivo acolher e atender pessoas em situação de vulnerabilidade cujos direitos individuais ou coletivos estejam sendo violados.

Criado em abril de 2014, na esteira dos 50 anos do Golpe Militar no Brasil, o CRDH está aberto à toda a população, mas atua de maneira mais contundente junto aos públicos eleitos como prioritários, por se configurarem grupos extremamente vulneráveis, marginalizados e estereotipados socialmente. São eles: profissionais do sexo, travestis, população em situação de rua e pessoas sem-teto.

A estrutura interdisciplinar do CRDH está preparada para oferecer atendimentos jurídicos e psicossociais, encaminhamento de denúncias, mediação de conflitos, encaminhamento para emissão de documentos civis básicos e para, efetivamente, promover a cultura dos Direitos Humanos em Belo Horizonte.

 

De abril a dezembro de 2014, o CRDH realizou mais de 1.800 atendimentos, promoveu campanhas e encontros formativos por meio de ações como o Chá dxs Trans e o Almoço com a População de Rua, lutou pelo direito ao uso do nome social e integrou os esforços para a garantia do direito à moradia de 8.000 famílias da Região do Isidoro, vetor norte de BH, ameaçadas de despejo.

Em agosto de 2014, o CRDH foi contemplado com o X Prêmio de Direitos Humanos e Cidadania LGBT de Belo Horizonte, concedido pelo Centro de Luta pela Livre Orientação Sexual de Minas Gerais (Cellos-MG)A conquista é devida ao reconhecimento dessa entidade pelas ações junto ao público LGBT.

Desde o final de 2014, o  IPR, via CRDH iniciou o desenvolvimento de ações voltadas à promoção do direito ao parto humanizado em parceria com a Secretaria de Política para as Mulheres (SPM).

 

Comentários

Comentários