Juventude na Real

O projeto visa a promoção da participação e do protagonismo de adolescentes na formulação de políticas públicas e mecanismos de controle social. Isso está sendo viabilizado por meio de capacitações para o debate e a deliberação junto aos órgãos competentes, ou seja, aqueles relacionados às políticas públicas voltadas para o público jovem. Dessa forma, a iniciativa contribui para o aperfeiçoamento da vida democrática nacional, ao estimular esse segmento da população para o exercício da democracia participativa.

As oficinas serão realizadas nas ocupações urbanas, aglomerados e escolas públicas. Por se tratar de espaços de conflito político-social, o público se encontra em um processo de politização. Nesse sentido, o Juventude na Real encaminhou-se para organizar essa experiência rica, e ao mesmo tempo complexa, aperfeiçoá-la, e direcionar as participantes e os participantes para o terreno do protagonismo juvenil em políticas púbicas.

Após terem se apropriado de conhecimentos sobre o que é, e como funciona o Estado, terem estudado as várias possibilidades de se vivenciar a democracia, as adolescentes e os adolescentes que vivenciaram esta experiência pedagógica, em tese, a ideia é que migrem para uma posição mais ativa.

No decorrer das ações político-pedagógicas, são produzidas simulações sobre organização, debate, formulação e participação de jovens e adolescentes. A ideia é estimular as turmas para a liberdade de expressão, por meio da criação de blogs, vídeos, fotografias, entre outros meios. Ao final do processo de formação, os educandos irão elaborar uma agenda de reivindicações pra atuar junto aos órgãos consultivos e deliberativos acerca de políticas públicas para jovens e adolescentes. Ao todo, serão 400 jovens beneficiados nos municípios de Belo Horizonte, Viçosa, Betim e Contagem.

O projeto resulta de convênio com a Secretaria Nacional de Direitos Humanos (SDH) e o Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda). Dentre as instituições parceiras, estão as escolas públicas dos municípios atendidos, o Parlamento Jovem (Câmara dos Vereadores de Viçosa), a Casa Cultural do Morro (Viçosa) e o Programa Ações Integradas e Referenciais de Enfrentamento à Violência Sexual Infanto-Juvenil (PAIR-BH).

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentários

Comentários