Promoção do Atendimento Humanizado ao Pré-Natal, Parto e Pós-Parto

Por meio da Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM), o IPR, via Centro de Referência em Direitos Humanos/Pauline Reichstul, está conduzindo o projeto Promoção do Atendimento Humanizado ao Pré-Natal, Parto e Pós-Parto. O projeto prevê atividades formativas, campanhas afirmativas e fomento à criação de redes para ampliar o debate, o entendimento e a prática do Parto Humanizado na cidade de Belo Horizonte.

No parto humanizado, a mulher é protagonista na condução desse evento, sendo reconhecido o seu direito de ser assistida com qualidade e dignidade durante o pré-parto, parto e pós-parto, e de fazer suas escolhas após receber informações verdadeiras e consistentes sobre o processo do parto e do nascimento. Entretanto, a violação de direitos fundamentais das grávidas ainda é a realidade para muitas mulheres brasileiras.

Em trabalho conjunto com entidades e o meio acadêmico, o IPR criou um Conselho Consultivo pra tratar da questão do Parto Humanizado. Um parceiro fundamental para a realização do projeto é o Hospital Sofia Feldman (SUS), na região Norte de Belo Horizonte. Lá funciona um Núcleo de Terapias Integrativas e Complementares em que é oferecido às gestantes escalda pés, homeopatia, aromaterapia, musicoterapia, massagem, entre outros métodos que favorecem o trabalho de parto, e promovem relaxamento e alívio da dor.

Na mesma perspectiva, o IPR está atuando na formação de profissionais para se inserirem nesse campo, por meio de apoio à disciplina Mobilização e Participação Social na Prevenção da Violência /Inovação em saúde materna: Evidências, Direitos e Políticas Públicas, referente ao mestrado profissional da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em Promoção de Saúde e Prevenção da Violência.

Dessa maneira, a ideia é formar uma rede transdisciplinar a fim de prestar atendimento especializado à população em geral, principalmente àquelas mulheres em estado de vulnerabilidade social, que são as que mais sofrem com o descaso do sistema de saúde e o preconceito da sociedade.

Parte do folder sobre Parto Humanizado

 

Assista também: “SUS que dá certo – Sofia Feldman”:

 

Comentários

Comentários